Opinião

50% dos doentes asmáticos não estão controlados
Prof. Doutor Mário Morais de Almeida, presidente da Associação Portuguesa de Asmáticos
01 Set. 2017

A asma é uma doença crónica muito prevalente, constituindo um problema de Saúde Pública do lactente ao adulto idoso. Em Portugal, cerca de um milhão de habitantes sofrem com esta doença.

As minhas dúvidas na tuberculose
Prof.ª Doutora Raquel Duarte, Programa Nacional para a Tuberculose
24 Ago. 2017

A tuberculose continua a ser um problema de saúde mundial. A tuberculose multirresistente, a sua associação à infeção VIH e a outros estados de imunossupressão têm posto em risco a estratégia de eliminação da doença.

Boa notícia: deixar de fumar é possível e muito mais fácil com tratamento especializado!
Prof.ª Doutora Sofia Ravara, médica pneumologista e membro da SPAVC
16 Jun. 2017

Todos os anos comemoramos o Dia Mundial Sem Tabaco para lembrar que nunca é tarde para deixar de fumar e que há sempre benefícios para a sua Saúde e bem-estar. A Sociedade Portuguesa do Acidente Vascular Cerebral (SPAVC) gostaria de o convidar a deixar de fumar, alertando para a importância do tabaco como fator de risco para o acidente vascular cerebral (AVC), mesmo fumando poucos cigarros, sobretudo se for mulher e tomar a pílula anticoncecional, ou tiver outros fatores de risco para doença vascular como hipertensão ou diabetes.

A DPOC e os hábitos tabágicos
Dr. João Cardoso, diretor do Serviço de Pneumologia do Hospital de Santa Marta
02 Jun. 2017

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o tabaco é a principal causa de morte evitável em todo o mundo. Os números não enganam: atualmente, existem mil milhões de fumadores em todo o mundo e uma em cada 10 mortes de adultos está relacionada com hábitos tabágicos. Tal corresponde a seis milhões de mortes por ano ou a uma morte por cada seis segundos, causada pelo fumo do tabaco. E, destes seis milhões de pessoas, 600 mil são fumadores passivos.

RespirARmelhor.pt: plataforma disponibiliza informação para melhorar a Saúde respiratória
Dr. António Carvalheira Santos, chefe de Serviço de Pneumologia do Hospital Pulido Valente
04 maio 2017

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), as doenças respiratórias crónicas têm sido uma das principais causas de morte na última década e serão, claramente, a principal causa de incapacidade até ao ano 2020. Estima-se que, em 2020, as doenças respiratórias sejam responsáveis por cerca de 12 milhões de mortes anuais.

90% dos adultos acima dos 50 anos ainda não se vacinaram contra a pneumonia
Dr.ª Isabel Saraiva, vice-presidente da Respira e presidente da Fundação Europeia do Pulmão
28 Abr. 2017

Embora esteja recomendada a grupos de adultos com risco acrescido, ainda são poucos os que estão imunizados contra a pneumonia. Uma doença que, em Portugal, mata um adulto a cada 90 minutos. Mais do que uma questão de acesso, as baixas taxas de imunização na idade adulta prendem-se, sobretudo, com a falta informação ou de prescrição. Para esclarecer, divulgar informação e sensibilizar a população, profissionais de saúde e governantes para este problema, foi lançado, no passado dia 26 de abril, o Movimento Doentes pela Vacinação.

Do diagnóstico ao tratamento da asma
Dr. Mário Morais de Almeida, presidente da Associação Portuguesa de Asmáticos
16 Fev. 2017

Em todo o mundo, entre as várias doenças alérgicas, a asma é das que causa mais preocupação. Em Portugal estima-se que existem 1 milhão de asmáticos, com sintomas que variam de formas ligeiras a quadros muito graves. Cerca de 500.000 são os que fazem medicação regula e 300.000 os que terão tido pelo menos uma crise no último ano.

VNI: Como ter um doente aderente
Prof.ª Doutora Marta Drummond, pneumologista do Centro Hospitalar de São João, Porto
10 Fev. 2017

No que concerne à adesão terapêutica, a Medicina não deverá ser paternalista e “trazer os doentes ao colo”, no sentido de os forçar a fazer as terapêuticas prescritas e aconselhadas. Saber o que é melhor para o doente não nos dá o direito de impor tratamentos ou procedimentos. O papel dos médicos e dos profissionais de saúde, em geral, deverá ser o de fornecer informação sobre a doença e os tratamentos aconselhados e prestar todos os esclarecimentos solicitados pelos doentes e pelas famílias, por forma a que o doente possa decidir livremente, mas em consciência e na posse de todos os dados que poderão ter influência na sua resolução final.

“Cada cigarro fumado rouba sete minutos à sua vida”
Dr.ª Isabel Saraiva, direção da Associação Respira
06 Jan. 2017

Fumar mata. Muito. 6 milhões em todo o mundo. 12 mil em Portugal, isto é, 11% do total das mortes. O tabaco é um fator de risco comum às principais doenças crónicas: doenças cardiovasculares, cancro e doenças respiratórias. O tabaco é ainda a primeira causa (leu bem), a primeira causa de morte evitável. Em Portugal ainda fumam 1,8 milhões de pessoas. São factos conhecidos e que têm levado as autoridades de saúde a desenvolver estratégias integradas de combate ao tabagismo.

Os limites da cirurgia no cancro do pulmão
Dr.ª Cristina Rodrigues, Assistente hospitalar de Cirurgia Torácica, CHLN
29 Dez. 2016

O tratamento do cancro do pulmão tem assistido a enormes evoluções nos últimos anos. A esperança de vida dos doentes tem vindo a aumentar, mesmo quando o diagnóstico ocorre em fases avançadas da doença. A descoberta de novos fármacos, dirigidos a subgrupos de doentes com neoplasias portadoras de mutações específicas, permite agora uma terapêutica personalizada.

Newsletter

Opinião

Definição de tratamentos na ambicionada Medicina de Precisão. Serão os testes genéticos a resposta?
Dr.ª Joana Espiga de Macedo, médica oncologista no Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga

PUB

Apoio


AstrazenecaBMSBoehringer IngelheimMSDTakeda