Newsletter

 

 

Atualidade

Raquel Duarte é a nova diretora do Centro de Saúde Pública Doutor Gonçalves Ferreira
23 Fev. 2024
A docente Raquel Duarte, do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar da Universidade do Porto (ICBAS), tomou posse, este mês, como diretora do Centro de Saúde Pública Doutor Gonçalves Ferreira (CSPGF), no Porto, que integra Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA ...
Cerca de 2,5 milhões de pessoas vacinadas contra a gripe desde início da campanha
23 Fev. 2024

Quase 2,5 milhões de pessoas foram vacinadas contra a gripe desde o início da campanha de vacinação sazonal, segundo o mais recente relatório da Direção-Geral da Saúde (DGS) divulgado.

SPP considera que Portugal está no “nível zero” na luta contra o cancro do pulmão
16 Fev. 2024
A Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP) lamentou que Portugal esteja no “nível zero” na implantação do rastreio ao cancro do pulmão, bem como na prevenção desta doença, e desejou que “o novo Governo” tenha atitude diferente. “Neste momento, estamos no nível zero. Perdemos uma o ...

Reportagem

Abordagem multidisciplinar e eficácia terapêutica de durvalumab: mais sobrevivência para os doentes com CPCNP Estádio III Irressecável
Dr.ªs Telma Sequeira, Margarida Felizardo e Edurne Arriola

No passado dia 27 de maio, a AstraZeneca organizou uma Sessão Clínica denominada “O Percurso do Sr. Durval”, com o objetivo de ressalvar a importância da abordagem multidisciplinar no doente com CPCNP (cancro do pulmão de células não pequenas) Estádio III irressecável.

Entrevistas

Estudo IMbrella A reporta uma taxa de SG de 12 % ao final de cinco anos em doentes com CPPC-DE tratados com atezolizumab
Dr.ª Ana Barroso

De acordo com os resultados do IMbrella A1 – um estudo de extensão, do ensaio IMpower 133, que foi apresentado sob a forma de comunicação oral durante o IASLC World Conference on Lung Cancer (WCLC) 2023, que decorreu de 9 a 12 de setembro em Singapura – os doentes que receberam tratamento de primeira linha com atezolizumab, em combinação com carboplatina e etoposido (A+CE), tiveram uma taxa de sobrevivência global aos cinco anos de 12 %. Convidada a comentar estes dados, a Dr.ª Ana Barroso, que é pneumologista e coordenadora da Unidade Multidisciplinar de Tumores Torácicos (UMTT) do Centro Hospitalar Vila Nova Gaia/Espinho (CHVNG/E), considera que o IMbrella A “valida os dados de sobrevivência a longo prazo”, após tratamento com atezolizumab.

Apoio

CSL BehringMedinfarMerckMSDRecordati

 

SanofiTecnimedeVitalaire